Como o intercâmbio muda você e os primeiros registros de neve em Dublin

Quando disse que iria sair de meu país e largar tudo, muitos questionaram se realmente eu estava tomando a decisão correta. “Vai pra um lugar onde não se conhece ninguém.. Tá mas ir fazer o que lá..? “.. ouvi muito. Digo que o intercambista que decide desbravar um país por mais de seis meses, busca algo muito além de aprender um novo idioma. Diria que a resposta também passa pelo desafio de se autodescobrir. Não que você não se conheça o suficiente, mas uma nova experiência longe da sua “zona de conforto” ensina a valorizar as coisas simples da vida.
Esqueça as roupas de marca, o carro do ano, seu status social e todas as outras coisas que possuem valorização material. Em um intercâmbio você vai se desprender de tudo isso. Irá conhecer um outro tipo de sentimento: o de conceder importância a simplicidade. Aqui, longe de casa, você está muito mais propício a exaltar esse tipo de atitude.

12278119_535053859993812_391734420_n.jpg

 

Caminhava nesses dias com um amigo e comentávamos o quanto começamos a dar valor para as coisas simples quando está fora. Talvez para muitos, essa mudança de consciência passa a ser algo tão valioso como aprender um novo idioma. Escrevi há algumas semanas, que ganhei uma laranja de um morador em meu primeiro dia nas ruas de Dublin. E as coisas nesse sentido são mais ou menos assim.

Ganhei de um amigo que voltou para o Brasil , vários casacos para usar no rigoroso inverno que está chegando. Outro dia estava no mercado e por um erro de cálculo faltaram alguns centavos para completar o restante da compra. Um amigo estava ali para ajudar. Aqui um gesto de generosidade nunca é negado, e sim muito valorizado. São situações como essa, que fazem despertar um outro lado adormecido em muitos.

Na Irlanda uma grande parte da população vai para o trabalho de bicicleta, sendo o meio de transporte que mais cresce entre a população. Cada um sai às ruas com seu próprio estilo e ninguém liga pra isso. Quando se está longe de seu país, começamos a ver as coisas de um ângulo tão especial e mais humano, do qual nunca imaginávamos que veríamos.

Acredito que um dos grandes pontos que a experiência gradativamente irá mostrar, é a forma como ela irá moldar e abrir o pensamento sobre a sua forma de ver as coisas. Você convivendo diariamente com pessoas do mundo todo, ouvindo suas histórias, experiências, começa a refletir sobre vários conceitos fechados que antes possuía. Isso acontece a todo o momento e você sempre está aprendendo. Então Open your mind.

Neve em Dublin

Na última sexta-feira a sensação térmica em Dublin marcava média de -7 C. Existia expectativa para a queda da neve, que inclusive estava prevista para à noite, apesar ainda de ser em pequena quantidade. A neve na sexta não veio, mas o frio e a baixa sensação térmica no final de semana permaneceram.

Nessa semana, segundo a meteorologia, com a combinação de vento, mais a típica chuva irlandesa, podemos registrar as primeiras imagens, do que pode  sim ser considerado neve em Dublin. Na foto feita pelo amigo Valmir Freitas, às 7 da manhã, no bairro Glasnevin,  percebemos um leve acumulado de gelo sobre o automóvel. O fato nos leva a presumir que realmente teremos um inverno rigoroso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s